Download NEONATOLOGIA Manual Prático HSFX PDF

TitleNEONATOLOGIA Manual Prático HSFX
TagsPregnancy Clinical Medicine Childbirth Twin
File Size7.2 MB
Total Pages286
Document Text Contents
Page 1

NEONATOLOGIA


MANUAL PRÁTICO



Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais

Hospital de São Francisco Xavier

Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, EPE

Page 143

141


ALTERAÇÕES HIDROELETROLÍTICAS

Filipa Marques, Marta Aguiar

INTRODUÇÃO
 Transição fetal / neonatal – alteração da homeostase hídrica e eletrolítica:

 perdas hídricas e eletrolíticas significativas, sem mecanismos de regulação;
 contração significativa do LEC – balanço hídrico e Na negativo fisiológico;
 capacidade reduzida de compensação renal (RN prematuros).

FISIOPATOLOGIA
 Adaptação pós-natal renal, hídrica e eletrolítica em RNMBP


Fase prédiurética Fase diurética Fase homeostática

Idade D1-2 D1-5 > D2-5

Diurese Baixa  súbito , dependente do aporte
Excreção Na Mínima  súbito , dependente do aporte
Excreção K Mínima  súbito , dependente do aporte
Balanço hídrico < aporte, perdas insensíveis Muito negativo Dependente do balanço de Na
Balanço Na Negativo Muito negativo Estável, positivo (crescimento)
Balanço K Negativo Muito negativo Estável, positivo (crescimento)

LEC Estável ou   súbita
Dependente do balanço de Na

 com crescimento
TFG Baixa  súbito ,  gradual com crescimento
EF Na Variável   gradual
EF K Variável Sem alterações
Osm U Moderadamente hipoosmolar

Alterações
frequentes

Balanço hídrico positivo se
perdas insensíveis menores

Hipernatremia
Retenção de água e Na – DBP,
PCA

Hipernatremia se perdas
insensíveis maiores

Hiperglicemia

Depleção hídrica e de Na, com ou
sem hiponatremia

Hipercaliemia (K LIC  LEC) Hipocaliemia

Adaptado de: Lorenz JM. Fluid and electrolyte management in the first week of life


 Perdas insensíveis
 Relacionadas com:

 peso, idade gestacional, humidade, estabilidade clínica.
 Redução das perdas transdérmicas em RN prematuros:

 humidade em incubadora fechada nos primeiros 2 a 3 dias de vida, uso de
cobertor plástico e touca.


PN (g) Perdas insensíveis (ml/kg/dia)

< 750 100-200
750-1000 60-70

1001-1250 50-60
1251-1500 30-40
1501-2000 20-30

> 2000 15-20

Adaptado de: Dell KM, Davis ID, Fluid and electrolyte management.



H
ID

R
O

E
LE

T
R

O


T
IC

O

Page 144

142


 Perdas mensuráveis
Fluidos Quantidade

Sudorese Água e eletrólitos

Renal Urina
25-60 mL/kg/dia

1-3 mL/Kg/h

Digestivo

Fezes 2-10 mL/kg/dia

Ileostomia

100 -140 mEq/L Na
10-30 mEq/L K
50-60 mEq/L Cl

40-75 mEq/L HCO3

Drenagem gástrica ativa
130-140 mEq/L Na

10-15 mEq/L K
140 mEq/L Cl

Toracostomia Líquido pleural
LCR removido


ABORDAGEM CLÍNICA
Aporte hídrico
 Cálculo utilizando o PN até à sua recuperação.
 Estimativa diária das necessidades hídricas baseada na avaliação clínica e laboratorial.

 Peso:
 perda de peso 10-15% RN prematuro, 10% RN termo.

 < 2%: administração excessiva de líquidos;
 > 15%: desidratação.

 Exame objetivo:
 turgor cutâneo, mucosas, fontanela anterior;
 avaliação dos pulsos.

 Sinais vitais:

 PA, FC, FR, tempo de repreenchimento capilar ( 3 s).
 Diurese:

 2-3 ml/kg/h; pode ser <1 mL/kg/h em D1.
 Densidade urinária: 1005-1010.

 Balanço hídrico
 Ureia, Creatinina, Na e K, hematócrito, gasimetria, osmolaridade

 Na

135-145 mEq/L;

 K 4-5 mEq/L;
 pH 7,28-7,35;
 osmolaridade sérica 280-300 mOsm/L;
 osmolaridade urinária 75-300 mOsm/L.



Peso (g) D1-2 (mL/kg/dia) D3-5 (mL/kg/dia) >D8 (mL/kg/dia)

<750 80-120 150 160-200
750-1000 80-110 140 150-190
1001-1250 100 130 150-180
1251-1500 90 120 150-170
1501-2500 80 110 150-160
>2500 80 110 150-160

Adaptado de: Consensos Nacionais em Neonatologia, 2004
Na nossa experiência:

 RN prematuro: D1 70-80 mL/kg/dia;
 RN de termo: D1 60-70 mL/kg/dia;
 Aumento individualizado dos aportes hídricos, geralmente 10-20 mL/kg/dia, até 150

mL/kg/dia.

Page 285

283

Page 286

284

Similer Documents