Download Redacao-Escrevendo-Com-Pratica PDF

TitleRedacao-Escrevendo-Com-Pratica
Tags Physics & Mathematics Portugal Word
File Size490.1 KB
Total Pages182
Table of Contents
                            Redação - Escrevendo com Prática
Folha de Rosto
Copyright
AGRADECIMENTOS
DEDICATÓRIA
Clarice Lispector
APRESENTAÇÃO
SUMÁRIO
UNIDADE 1: INÍCIO DE TRABALHO: Escrevendo o texto
	MEU IDEAL SERIA ESCREVER...
	A ÚLTIMA CRÔNICA
UNIDADE 2: OS MECANISMOS DE COESÃO E COERÊNCIA TEXTUAIS
	CAPÍTULO 1 A COESÃO
	CAPÍTULO 2 A COERÊNCIA
UNIDADE 3: A DESCRIÇÃO CAPÍTULO 1 DESCRIÇÃO OBJETIVA E SUBJETIVA
	CAPÍTULO 2 DESCRIÇÃO SENSORIAL
	CAPÍTULO 3 DESCREVENDO A PERSONAGEM
	CAPÍTULO 4 A DESCRIÇÃO DE AMBIENTE E PAISAGEM
		RECADO DE PRIMAVERA
		FUNERAL
UNIDADE 4: A NARRAÇÃO CAPÍTULO 1
	CAPÍTULO 2 O NARRADOR
	CAPÍTULO 3 O DISCURSO
		NINGUÉM
	CAPÍTULO 4 NÍVEIS DE LINGUAGEM
	CAPÍTULO 5 O TEMPO NA NARRATIVA
		O PADEIRO
	CAPÍTULO 6 ENREDO
		O Homem Nu
		TESTEMUNHA TRANQÜILA
		EPISÓDIO DO INIMIGO
	CAPÍTULO 7 A ESTRUTURA NARRATIVA
	CAPÍTULO 8 A ORGANIZAÇÃO DO TEXTO NARRATIVO
UNIDADE 5: DISSERTAÇÃO
	CAPÍTULO 2 O TÍTULO E O TEMA NO TEXTO DISSERTATIVO
	CAPÍTULO 3 O FATO E A OPINIÃO
	CAPÍTULO 4 DESENVOLVIMENTO DA OPINIÃO
	CAPÍTULO 5 O PLANEJAMENTO DO TEXTO
	CAPÍTULO 6 A ORGANIZAÇÃO DAS IDÉIAS
	CAPÍTULO 7 ESCREVENDO O TEXTO DISSERTATIVO
	CAPÍTULO 8 A DISSERTAÇÃO SUBJETIVA
UNIDADE 6: APOIO FUNCIONAL
	CAPÍTULO 1 ACENTUAÇÃO GRÁFICA
	CAPÍTULO 2 A CRASE
	CAPÍTULO 3 O USO DA VÍRGULA
	CAPÍTULO 4 O USO DOS PRONOMES
	CAPÍTULO 5 CONCORDÂNCIA VERBAL
	CAPÍTULO 6 CONCORDÂNCIA NOMINAL
BIBLIOGRAFIA
Quarta Capa
                        
Document Text Contents
Page 1

1

Page 91

93

Então ela se fez bonita como há muito tempo não queria
ousar

Com seu vestido decotado, cheirando a guardado de tanto
esperar

Depois os dois deram-se os braços como há muito não se
usava dar

E cheios de ternura e graça foram para a praça e começaram
a se abraçar

E ali dançaram tanta dança que a vizinhança toda despertou
E foi tanta felicidade que toda a cidade se iluminou
E foram tantos beijos loucos, tantos gritos roucos como não

se ouviam mais
Que o mundo compreendeu
E o dia amanheceu
Em paz

(Vinícius e Chico Buarque, in Construção, Philips, 1971.)

A partir do texto é possível pressupor que a personagem mas-
culina (ele) normalmente chegava em casa de mal humor, irrita-
da, nervosa e um certo dia chegou diferente.

“Um dia ele chegou tão diferente do seu jeito de sempre
chegar...”

Esse FATO NOVO modifica a vida das personagens, o que
seria um dia chato como os outros, tornou-se um dia especial que
contagiou toda a cidade.

Um texto precisa desse FATO NOVO que quebre a rotina,
que crie novas situações.

Se o nosso amigo, da outra história, contasse que no cami-
nho o ônibus foi assaltado, que ele foi pego como refém, que
conseguiu escapar, chamar a polícia... Valeria a pena ouvir ou ler
a história, pois o fato do ônibus ser assaltado e ele ficar como
refém dos ladrões é NOVO, é interessante, vale a pena ouvir.

EXERCÍCIOS

1) Elabore a história sugerida:
Seu ônibus foi assaltado, você ficou como refém, conseguiu
escapar, chamou a polícia...

Page 92

94

2) Pense na rotina de um jovem atleta e escreva uma redação de
ações praticadas por ele, num determinado espaço de tempo.
Por exemplo: Treino pela manhã.

3) Saída da escola. O encontro de um estudante com a namorada
que não vê há algum tempo.
Imagine-se a uma certa distância, observando-os. Enumere as
ações praticadas pelo jovem casal, enquanto você esteve ali.

4) Uma história de mentiroso. Siga mais ou menos o roteiro:
a) Comece a narrativa com expressões que localizem os fatos

no tempo.
b) Procure empregar ações cuja sucessão registre a passagem

do tempo.
c) As personagens: onde se encontram e o que fazem?
d) Uma das personagens conta uma história que lhe aconteceu.

Utilize, como recurso expressivo, a inverossimilhança.
e) Os fatos narrados por essa personagem estão ligados ao tema

e conduzem a um desfecho engraçado.

5) Imagine um dia rotineiro em sua vida; tudo acontece dentro do
previsto. Tudo, ou quase tudo, porque:
“À noite, quando me dispunha a deitar...”

PROPOSTAS DE REDAÇÃO

NARRAÇÃO

1) Faça a expansão das situações de modo a criar uma cena porme-
norizada (utilize no mínimo 40 palavras). Observe o modelo:

Modelo
O menino subiu até o telhado da casa e apanhou as coisas

que lá escondia.
Resposta:
“Agarrou-se à janela, escalou o primeiro muro, o segundo,

e alcançou o telhado. Andava descalço sobre o limo escorre-

Page 181

183

BIBLIOGRAFIA

BASTOS, Lúcia K. & MATTOS, Maria A. A produção escrita e a gramáti-
ca. São Paulo, Martins Fontes, 1992.

BELLINE, Ana H. Cizotto. Trabalhando com descrição. São Paulo, Ática,
1995.

BORBA, Francisco da Silva. Pequeno vocabulário da linguística moderna.
São Paulo, Nacional/Edusp, 1971.

CÂMARA JR., J. Matoso. Manual de expressão oral e escrita. 3ª ed., Rio de
Janeiro, J. Ozon Editor.

CITELLI , Adilson. O texto argumentativo. São Paulo, Scipione, 1995.
GARCIA, Othon M. Comunicação em prosa moderna. 7ª ed., Rio de Janei-

ro, FGV, 1978.
GRANATIC, Branca. Técnicas básicas de redação. São Paulo, Scipione,

1995.
FILHO , Paulo B. A descrição. São Paulo, Atual, 1993.
FIORIN & PLATÃO . Para entender o texto. São Paulo, Ática, 1991.
LAPA, M. Rodrigues. Estilística da língua portuguesa . 7ª ed., Rio de

Janeiro. Acadêmica, 1973.
MACEDO, José Armando. Redação no vestibular. São Paulo, Moderna,

1977.
MINCHILLO , Carlos A. C. & CABRAL, Isabel C. M. A narração. São

Paulo, Atual, 1993.
MOURA & FARACO. Para gostar de escrever. São Paulo, Ática, 1989.
PACHECO, Agnelo C. A dissertação. São Paulo, Atual, 1993.
SOBRAL, João Jonas Veiga. Técnicas de redação: redação empresarial –

produção do texto. São Paulo, Iglu, 1995
SIQUEIRA, João Hilton S. O texto. São Paulo, Seliunte, 1990.
TERRA, Ernani. Gramática prática. São Paulo, Scipione, 1993.
TUFANO, Douglas. Estudo de redação. São Paulo, Moderna, 1990.
TUFANO, Douglas. Estudos de gramática. São Paulo, Moderna, 1990.
VANOYE, Francis. Usos da linguagem. São Paulo, Martins Fontes, 1987.

Page 182

O LIVRO

REDAÇÃO: escrevendo com prática apresenta um estudo
minucioso e completo da técnica de escrituração de textos. Trata-se
de uma obra essencial, pois traz:

• Exposição teórica clara e prática das modalidades redacionais:
Descrição, narração e dissertação;

• Estudo da coerência e coesão textuais;
• Ao fim de cada capítulo, exercícios de fixação que facilitam a

assimilação do conteúdo;
• Ao fim de cada unidade, propostas de redação retiradas de vesti-

bulares, de jornais, de revistas e de tiras de quadrinhos;
° Esquema simplificado com exercícios dos problemas gramaticais

mais freqüentes.

Acreditamos que com todos esses cuidados Redação: escre-
vendo com prática é uma obra indispensável para todos que desejam
redigir textos com qualidade e segurança.

NOTA SOBRE O AUTOR

João Jonas Veiga Sobrai é licenciado em letras, professor com
larga experiência no ensino da redação, ministrando esta disciplina
na Faculdade de Ciências Econômicas de São Paulo, na Fundação
Escola de Comércio Alvares Penteado, no Colégio Comercial Álvares
Penteado e na Escola Técnica Oswaldo Cruz.

Autor do livro Técnicas de Redação: redação empresarial-
a produção do texto, além de ministrar cursos, palestras e seminários
destinados a professores, estudantes e profissionais de empresas pri-
vadas.

APLICAÇÃO

Livro-texto para a disciplina Técnicas de Redação. Material
de consulta para profissionais ou consulentes que almejam escrever
adequadamente. Recomendado, também, para cursos preparatórios
em vestibulares e/ou concursos públicos.

Similer Documents